3abr

Veja aqui a conversa de Ponto Frio, Netflix e Itaú no Twitter

“Gente grande” conversando no Twitter.

Não é mais uma coisa tão absurda ver algumas marcas saindo do lugar comum e interagindo em diálogos incríveis, recheados de ousadia e criatividade, seja com o público ou até mesmo com outras marcas.

Graças aos profissionais e empresas de Social Media, tipo os do Lab Criativo, que estão cada vez mais antenados, experientes e qualificados.
Leia Mais »

2abr

Em Pequim é possível pagar o bilhete de metrô com garrafa PET

Será que o Amazonas está preparado para seguir ideias inteligentes e entrar para o hall dos Estados Criativos? Lá em Pequim é possível pegar o metrô com uma garrafa PET. Uma maneira de reciclar e ajudar o meio ambiente.

Agora imagina se você obtivesse desconto na compra da passagem de ônibus através do depósito de garrafas PET  em uma máquina. Parece surreal ? Isso é o que Pequim vem oferecendo nos últimos meses para o seu metrô.

Lá em Pequim é possível pegar o metrô com uma garrafa PET

Lá em Pequim é possível pegar o metrô com uma garrafa PET

Leia Mais »

31mar

We Are UnHappy From Manaus

Poluição, Insegurança, Obras Inacabadas e Abandonadas, esses são alguns problemas que serviram de inspiração para um grupo de vlogueiros em Manaus criar a versão oposta da música “Happy” de Pharrel Williams.

Esse não é apenas mais um vídeo bonitinho que finge mostrar uma cidade perfeita e que todos estão felizes. Vocês nem imaginam como foi difícil gravar um filme fingindo estar feliz com tantas mazelas ao nosso redor. Cada local que parávamos, conversávamos com as pessoas, pedíamos permissão e então fingíamos estar felizes.

É inacreditável vermos como muitos pontos da cidade estão abandonados e nem Prefeitura de Manaus e nem o Governo do Amazonas fazem nada pra resolver.

We Are UnHappy From Manaus

We Are UnHappy From Manaus

Leia Mais »

28mar

Atualizaçãoes de funcionalidades no Twitter

Finalmente o Twitter resolveu atualizar sua plataforma com a funcionalidade de marcar as pessoas nas imagens publicadas!

Novas funcionalidades no Twitter

Novas funcionalidades no Twitter

Agora você não precisa mais se assustar com a quantidade de caracteres máximo que a mídia social disponibiliza! As marcações não vão interferir no número de caracteres.

O mais divertido é que o compartilhamento de fotos também foi ampliado para até quatro por mensagem, assim os usuários podem marcar e já criar seu “álbum” do acontecimento.

O que acharam da nova funcionalidade?

27mar

Marco Civil da Internet – O que muda?

Demorou, mas enfim andou. Após quase três anos de discussões o Marco Civil da Internet foi aprovado pela Câmara dos Deputados na noite do último dia 25 de março. Considerado a “Constituição da Internet”, o texto é uma diretriz para empresas da iniciativa privada, setor público e cidadãos sobre o uso da internet no país.  Para entrar em vigor, no entanto, a proposta deve ser aprovada pelo Senado, que tem agora um prazo de 45 dias para fazê-lo.

Marco Civil da Internet  - O que muda?

Marco Civil da Internet – O que muda?

Seu texto, no entanto é polêmico e dividiu opiniões entre representantes das empresas de telecomunicações, sites de internet, Polícia Federal e Ministério Público, além de entidades de defesa do consumidor e o próprio governo da presidente Dilma Rousseff.  Mas afinal , o que eu preciso efetivamente saber a respeito do Marco Civil da Internet?

ARMAZENAMENTO DE DADOS

Como é: A guarda fica a livre critério dos provedores

Como vai ficar: Provedores (como NET e Speedy) ficam obrigados a guardar IPs e horários de conexões de usuários por um ano, enquanto sites como o Google têm de guardar históricos de navegação por um mês.

O que significa para mim: Polícia Federal e o Ministério Público podem solicitar a provedores e sites qualquer informação de navegação sua dentro deste prazo. Em outras palavras, contribui para investigações contra crimes na internet, mas limite a privacidade dos usuários.

NEUTRALIDADE DA REDE

Como é: Não há uma lei clara a respeito dos deveres das empresas de telecomunicações no que diz respeito a neutralidade no fornecimento de velocidade ou cobrança de preços específicos por determinados serviços.

Como vai ficar: As teles ficam proibidas de mudar a velocidade ou cobrar preços distintos conforme o conteúdo acessado pelo usuário.

O que significa para mim: Uma empresa de telecomunicações não terá o direito de reduzir a sua velocidade de navegação e nem formular pacotes específicos conforme seu perfil de acesso à internet. Isso evita que provedores beneficiem parceiros ou dificultem o acesso a serviços que exigem muita banda, como streaming de vídeos (Ex. Netflix).

RESPONSABILIDADE PELO CONTEÚDO

Como é: não há nenhuma lei que regulamenta a responsabilidade por conteúdos veiculados em sites ou aplicativos.

Como vai ficar: Isenta sites, aplicativos e provedores da responsabilidade sobre o conteúdo publicado pelos usuários a menos que desrespeitem uma ordem judicial que determina a retirada do conteúdo.

O que significa para mim: Embora atrase a retirada de conteúdos, o texto prevê que casos como violação de intimidade dos usuários ou publicação de mensagens de cunho ofensivo necessitem apenas de uma notificação do responsável legal ou do usuário para que seja retirado do ar.

DATA CENTERS

Como é: Embora você esteja acessando a internet dentro do território brasileiro, as estruturas para armazenamento, gerenciamento e disseminação de dados podem estar, por exemplo, nos Estados Unidos , não estando sujeitas às leis brasileiras.

Como vai ficar: Empresas como Google e Facebook deverão observar a legislação brasileira, os direitos à privacidade, à proteção dos dados pessoais e ao sigilo das comunicações privadas independente de onde estiverem suas estruturas e os respectivos dados.

O que significa para mim: Os dados trocados pela internet estariam agora, em tese, estão sob a jurisdição do Judiciário Brasileiro. Complementando o parágrafo sobre armazenamento de dados, facilita o trabalho de Polícia Federal e Ministério Público, mas coloca em xeque a total confidenciabilidade de informações delicadas, como transações bancárias para o exterior, bem como compras feitas pela internet.

fonte : Rakuten Marketing

26mar

Ônibus antigo vira uma casa incrível

O casal britânico Rob e Layla, reciclou um ônibus velho, transformando-o numa casa funcional, confortável e com vista panorâmica.
Localizado no interior da Inglaterra, o Majestic Bus, como é chamado, tem piso de madeira e possui uma série de objetos feitos à mão. Bancadas de carvalho, um fogão a gás e um frigorífico compõem a sala/cozinha e servem todas as necessidades. Na parte de trás desta casa inovadora, está ainda um fogão a lenha e uma cama de casal (na verdade, o sofá em formato de L também se dobra e vira outra cama pra dois).
Painéis de energia solar são responsáveis pela energia da casa.
Na parte exterior a casa possui um banheiro em madeira.
A capacidade da casa é de 4 pessoas, vivendo nela.
Impossível não curtir esse projeto, além de lindo é ecologicamente correto.
Confira as imagens do Majestic Bus:

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

Ônibus antigo vira uma casa incrível

26mar

Conheça alguns aplicativos para limpar e organizar a lista de amigos do Facebook

O Facebook vem crescendo de forma absurda nos últimos anos e conectando pessoas de todo o mundo. Porém, nem sempre quem faz parte da rede de contatos pode ser, de fato, considerado um amigo. Para fazer uma faxina geral na sua conta, deixando-a mais enxuta e eliminando aqueles que você não tem contato, existem algumas alternativas de ferramentas que ajudam neste processo de decisão. Leia Mais »

26mar

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Como diz o velho  ditado: “Nada se cria, tudo se copia”!
Realmente, quase tudo é inspiração de algo que já existe, e para reforçar essa teoria o blog Part Nouveau, da estudante de história da moda, Lilah Ramzi, compara imagens do passado com outras similares nos dias de hoje.
As imagens são de surpreender, nos fazem refletir que as poses, tendências, conceitos e mesmo aquele super vestido de alta costura seja apenas uma bela de uma cópia de um vestido de muitos anos atrás.
De qualquer maneira as fotos originais são criativas e mereciam, no mínimo, crédito das que foram reinventadas.
Veja as imagens originais e as reinvenções:

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi (17) Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi (16)

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

Nada se cria, tudo se apropria por Lilah Ramzi

© Copyright 2013-2020, Todos os Direitos Reservados