3jun

Vida digital em excesso na quarentena pode causar “Dismorfia Instagram”

Segundo artigo publicado em 2019 pelo Journal of The American Society of Plastic Surgens, selfie perfeita pode causar Dismorfia Instagram; ou TDC (Transtorno Dismórfico Corporal) distúrbio que faz com que os millenials, ou jovens desta geração, busquem procedimentos estéticos (reais) para se aproximarem ao máximo de suas versões aprimoradas com filtros de apps como Instagram e Snapchat.

Vida digital em excesso na quarentena pode causar “Dismorfia Instagram”

Vida digital em excesso na quarentena pode causar “Dismorfia Instagram”

“Ainda que pareçam inofensivos e usados como forma de entretenimento, os filtros são preocupantes, uma vez que possibilitam uma “versão online” com proporções perfeitas e simétricas, estabelecendo assim um padrão de beleza ilusório e praticamente inatingível”, afirma o Dr. Alan Landecker, Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Segundo o especialista, estas ferramentas causam intenso sofrimento às pessoas, que a cada dia tornam-se mais insatisfeitas com o próprio corpo e tomam medidas extremas para mudar suas imperfeições, recorrendo às cirurgias plásticas.

O problema pode se agravar durante a pandemia da covid-19, já que as pessoas ficam mais tempo conectadas durante o isolamento social, e consequentemente, passam a se autoavaliar ainda mais.

Dados da Academia Americana de Cirurgia Facial Plástica e Reconstrutiva de 2019 apontam que 55% dos cirurgiões relataram ter visto pacientes solicitando procedimentos para “melhorar sua aparência em selfies”, um aumento de 13% em relação ao estudo anterior. No ano passado, o percentual era de 42%.

É importante lembrar que as selfies também contribuem para mudar a percepção que os jovens têm do próprio rosto. O ângulo em que se tira a foto no modo selfie não favorece os traços, pelo contrário, até os distorce. “Quando se aproxima muito o celular do rosto, por exemplo, o nariz na foto acaba saindo mais largo do que ele realmente é. Se a intenção é recorrer a uma cirurgia, solicitamos que os pacientes peçam a alguém para os fotografarem de longe e a partir disto, avaliamos se a queixa é pertinente”.

O alerta é válido também para as pessoas que recorrem às cirurgias inspirando-se na beleza de celebridades. “Basta pensar que as atrizes, modelos e digital influencers possuem imperfeições como todos e que há enorme diferença entre o que é visto offline e suas versões postadas nas redes sociais, onde o photoshop, em sua maioria, impera”, conclui.

Comentários
Compartilhe com os amigos

Sobre Marcus Pessoa

Sou o idealizador do No Amazonas é Assim. Em meu blog escrevo sobre Marketing Digital, Conteúdos Criativos, Empreendedorismo, Manaus de Antigamente além de dar minhas opiniões sobre Política e outras coisas mais.
© Copyright 2013-2020, Todos os Direitos Reservados - TERMOS E CONDIÇÕES E USO DO BLOG