21jul

Saiba qual era a cor original do Teatro Amazonas e suas mudanças até a cor atual

Compartilhe com os amigos!
151Shares

Nem sempre temos uma verdade absoluta. Nem tudo que vemos é ou sempre foi assim. O largo São Sebastião é um exemplo clássico do que há muitos anos atrás durante o mestrado conheci como “disneyficação das cidades“. A disneyficação seria a busca frenética, por “novas oportunidades” para as cidades, de modo que o espaço público abdique do seu papel fundacional, enquanto lugar de relação, de convivência e de troca de informação, para se assumir como um palco de eventos e fantasias.

A sua própria identidade é posta em risco, com a construção de monumentos artificiais, ou no caso do Largo, todo remodelado para parecer como se fosse originário, sendo que todos vimos o quanto o local estava abandonado e tomado por drogados, prostitutas e travestis, mas que hoje, graças a recuperação e ação política está revitalizado e serve a população.

Tenho minhas críticas sobre a disneyficação, mas nesse post específico, falarei sobre a cor do Teatro Amazonas e suas mudanças ao longo do século, até porque esse é um assunto que até hoje gera dúvida, qual é a verdadeira cor da fachada do Teatro Amazonas na sua inauguração e por que se mudou? E com a última reforma por que tem aquela cor dourada no fundo das letras e por que as escritas estão em azul? Mas as letras não eram brancas?

Para a inauguração do Teatro Amazonas, vieram da Europa famosas companhias teatrais.

Para a inauguração do Teatro Amazonas, vieram da Europa famosas companhias teatrais.

 

Durante o restauro da pintura externa do Teatro Amazonas, foram encontrados folhas de ouro e as letras azul ficaram expostas no lugar do tradicional branco. foto : José Hilton

Durante o restauro da pintura externa do Teatro Amazonas, foram encontrados folhas de ouro e as letras azul ficaram expostas no lugar do tradicional branco.
foto : José Hilton

Para iniciar, segue o projeto da fachada do Teatro Amazonas. Notar como era levemente diferente do que foi terminado, sem contar que no projeto original nem mesmo havia a cúpula.

Projeto da Fachado do Teatro Amazonas Álbum : In the city of Manós and the Country of Rubber tree (1893)

Projeto da Fachado do Teatro Amazonas
Álbum : In the city of Manós and the Country of Rubber tree (1893)

Para falar sobre a cor do Teatro Amazonas vou usar trechos do livro que estou lendo que se chama “Manaus . História e Arquitetura (1852-1920)” de Otoni Mesquita.

Durante o restauro da pintura externa do Teatro Amazonas, foram encontrados folhas de ouro. foto : José Hilton

Durante o restauro da pintura externa do Teatro Amazonas, foram encontrados folhas de ouro. foto : José Hilton

Recentemente a Secretária de Cultura do Estado do Amazonas (SEC) está pintando a parte externa do Teatro Amazonas, até ai normal, mas, desta vez aconteceu algo extraordinário, quando o pintor estava raspando as palavras e viu que ao invés de branco as palavras eram azuis. Continuando com a raspagem o nosso humilde operário, encontrou uma camada profunda, na cor dourada,e foi ai que chamaram os técnicos responsáveis e especializados.

A cor azul do Teatro Amazonas foi usada durante a Ditadura Militar conforme segue o texto abaixo. foto : José Hilton

A cor azul do Teatro Amazonas foi usada durante a Ditadura Militar conforme segue o texto abaixo.
foto : José Hilton

Bem, foram descobertas então folhas cobertas de ouro por baixo de um vidro protetor. O ouro foi aplicado em pequena quantidade, mais ou menos na mesma proporção que existe no salão nobre do teatro.

Significa que foram anos e anos de intervenções mal sucedidas, pintando de várias cores uma parte em que jamais poderiam ter escondido, pois aquilo é ouro! Parabéns ao humilde trabalhador que encontrou esta preciosidade.

A cor do Teatro

Nas últimas décadas, difundiu-se, entre o meio artístico e intelecutal amazonense, uma certa rejeição relacionada ao adocicado cor-de-rosa adotado na pintura atual do Teatro Amazonas. Ignora-se, exatamente, o porquê desta opção, mas observa-se que variações desta cor eram frequentemente usadas nas fachadas dos prédios do século 19; além disso, nota-se que fachadas de teatros divulgadas em 1983, eram tratadas em tons rosa, e isto pode ter orientado na escolha da cor. No entanto, vale ressaltar que os projetos de fachadas eram convencionalmente apresentados em tons rosa seguindo uma determinação divulgada pelo regimento n° 20, da Repartição de Obras Públicas, organizado em julho de 1869 e que determinava que as plantas deveriam utilizar variações dessa cor para indicar as diferentes alvenarias aplicadas nas obras.

Teatro Amazonas em Obras. A frente do Teatro Amazonas vista de lado. O Teatro é o maior símbolo da cidade e passou por diversas reformas ao longo dos anos, inclusive mudando de cor diversas vezes (há controvérsia de qual seria a cor original). Durante a Segunda Guerra Mundial chegou a virar um simples depósito.
Fonte: Álbum do Amazonas 1901-1902
Coleção: Jorge Herrán

Em 1990, o historiador Mário Ypiranga Montero (Manaus, 23 de Janeiro de 1909 — Manaus, 8 de Julho de 2004) apresentou dados sobre a cor original do Teatro Amazonas, baseado no conteúdo de uma ordem de serviço emitida pelo governador Fileto Pires Ferreira que , em 25 de agosto de 1897, autorizava Henrique Mazzolani “a executar a pintura externa, de cores cinza e branca concluindo, portanto, que, estas seriam as cores originais adotadas na pintura do Teatro Amazonas. Monteiro informa que o uso do cor-de-rosa nos prédios de Manaus é recente e de autoria do engenheiro Victor Troncoso.

Construção do Teatro Amazonas – 1896
Fonte: Carmélia Esteves de Castro
Coleção: Jorge Herrán

Para se ter ideia, nem o monumento pomposo de Abertura dos Portos é original, ou melhor, é mas não é. Explico… O primeiro levantado para comemorar esse acontecimento era somente um obelisco, e foi erguido em 1867, registrando a data do acontecimento histórico. Esse do registro abaixo.

Teatro Amazonas e o primeiro Monumento de Abertura dos Portos

Teatro Amazonas e o primeiro Monumento de Abertura dos Portos

Ignora-se quando o edifício recebeu nova pintura, mas deduz-se que em função da crise financeira que assolava a região este serviço só tenha ocorrido em 1929, quando ocorreu a primeira reforma do prédio, mas nota-se que a pintura do Teatro Amazonas apresentava uma variação de quatro tons: o mais escuro restringia-se ao barramento da construção, um tom um pouco mais claro revestia o andar térreo e o tímparodo frontão, enquanto que as paredes do segundo pavimento e do andar ático apresentavam um tom mais claro, e os cunhais, colunas e o demais elemntos ornamentais apresentavam o tom mais claro, talvez branco ou creme.

Teatro Amazonas anos 30

Teatro Amazonas anos 30

Teatro Amazonas anos 40

Teatro Amazonas anos 40

Em sua primeira reforma, o prédio foi pintado em cor-de-rosa e branco e esta cor foi mantida em sua segunda reforma em 1960.

Teatro Amazonas anos 50

Teatro Amazonas anos 50

 

Teatro Amazonas no anos 60

Teatro Amazonas no anos 60

 

Teatro Amazonas e o segundo monumento de Abertura dos Portos da Amazônia nos anos 60

Teatro Amazonas e o segundo monumento de Abertura dos Portos da Amazônia nos anos 60

Durante a sua terceira reforma de 1974, causou grande polêmica na cidade, porque embora se tenham resgatado algumas características originais do prédio, pintou-se a fachada em azul e branco, sendo rejeitada por parte da população; por isso, na restauração ocorrida em 1989, retomou-se o tom rosado, porém, menos pastel que o aplicado anteriormente, e substituiu-se o branco por um tom creme, amenizando o acentuado contraste que outrora caracterizava a fachada do edifício.

No final do artigo, coloquei um vídeo da restauração de 1974 do Teatro Amazonas e pode se notar a cor AZULADA do teatro.

Teatro Amazonas na cor azul na década de 70

Teatro Amazonas na cor azul na década de 70

 

Panorâmica do Largo São Sebastião e o Teatro Amazonas azul nos anos 70

Panorâmica do Largo São Sebastião e o Teatro Amazonas azul nos anos 70

 

Teatro Amazonas Azul em 1979

Teatro Amazonas Azul em 1979

 

Teatro Amazonas se preparando para mais uma pintura em 1988

Teatro Amazonas se preparando para mais uma pintura em 1988

 

Teatro Amazonas durante a reforma de 1989 na qual voltou a ser cor de rosa

Teatro Amazonas durante a reforma de 1989 na qual voltou a ser cor de rosa

 

Teatro Amazonas após a reforma, ja no ano de 1991

Teatro Amazonas após a reforma, ja no ano de 1991

 

Teatro Amazonas em 1995

Teatro Amazonas em 1995

Isso explica a cor azul encontrada na parede lateral do Teatro Amazonas nessa última pintura de 2012, que acho que ficou meio laranjado/rosa.

 

Teatro Amazonas após a pintura de 2012

Teatro Amazonas após a pintura de 2012

Hoje em dia nosso Teatro Amazonas, sem dúvida a maior herança da Bela Época

Pôr do sol no Teatro Amazonas foto : Lucia Barreiros

Pôr do sol no Teatro Amazonas
foto : Lucia Barreiros

 

Teatro Amazonas o maior cartão postal de Manaus foto : Jorge Herrán

Teatro Amazonas o maior cartão postal de Manaus
foto : Jorge Herrán

 

Teatro Amazonas foto : Jorge Herrán

Teatro Amazonas
foto : Jorge Herrán

 

Curumim do Monumento de Abertura dos Portos e ao fundo o Teatro Amazonas  foto : Wyllis Santarém

Curumim do Monumento de Abertura dos Portos e ao fundo o Teatro Amazonas
foto : Wyllis Santarém

Teatro Amazonas, o maior cartão postal de Manaus  Foto : Marcus Pessoa

Teatro Amazonas, o maior cartão postal de Manaus
Foto : Marcus Pessoa

 

Teatro Amazonas 1974

Compartilhe com os amigos!
151Shares

Sobre Marcus Pessoa

Sou o idealizador do No Amazonas é Assim. Em meu blog escrevo sobre Marketing Digital, Conteúdos Criativos, Empreendedorismo, Manaus de Antigamente além de dar minhas opiniões sobre Política e outras coisas mais.
Comentários
© Copyright 2013-2019, Todos os Direitos Reservados