7set

Lugares que o dia não me deixa ver : Casarão da Ferreira Pena c/ a Monsenhor Coutinho

Compartilhe com os amigos!
7Shares

Nesta segunda feira o projeto “Lugares que o dia não me deixa ver”, idealizado pelo Ponto de Cultura Casarão de Ideias trará a luz 3 pontos de nossa cidade.

O projeto ‘Lugares que o dia não me deixa ver’, faz um alerta de preservação do patrimônio histórico local por meio da dança, do teatro e de uma iluminação especial. O evento tentava despertar o interesse dos amazonenses para os espaços públicos.

O projeto ‘Lugares que o dia não me deixa ver’, faz um alerta de preservação do patrimônio histórico local por meio da dança, do teatro e de uma iluminação especial. O evento tentava despertar o interesse dos amazonenses para os espaços públicos.

1º) Casarão da Avenida Epaminondas;
2º) Casarão da Ferreira Pena c/ a Monsenhor Coutinho;
3º) Casarão da Avenida Eduardo Ribeiro.

Essses casarões abandonados são de fáceis acessos entre eles, estão todos situados no Centro de Manaus e ainda assim parecem ser invisíveis aos nossos olhos.

Nessa foto abaixo, mostra-se o detalhe da casa onde funcionava o Consulado do Japão (Esquina da Ferreira Pena com a Monsenhor Coutinho.)

detalhe da casa onde funcionava o Consulado do Japão (Esquina da Ferreira Pena com a Monsenhor Coutinho.)

detalhe da casa onde funcionava o Consulado do Japão (Esquina da Ferreira Pena com a Monsenhor Coutinho.)

O prédio é antigo e possui detalhes arquitetônicos interessantes, como um busto de mulher no canto da casa, dominando o frontão. Manaus tem uma colônia japonesa e numerosos navios de bandeira nipônica aportam frequentemente em seus cais.

É uma pena que prédios lindos como estes estejam completamente abandonados :'(

Participem do projeto, prestigiem e fotografem bastante, tudo isso no futuro servirá como registro de uma Manaus Abandonada.

Segunda-feira passada, estive acompanhando a iluminação cênica no prédio da Santa Casa de Misericórdia, na Avenida 10 de Julho. E ano passado também visitei a Santa Casa para ver como estava e escrever um pouco sobre esse Hospital que foi tão importante para a nossa sociedade e que hoje encontra-se abandonada :'(

Apesar de atender em média 1,5 mil pacientes por mês, a Santa Casa de Misericórdia, em Manaus, fechou as portas na terça-feira, 7 de Dezembro de 2004.

Santa Casa de Misericórdia como era antigamente

Santa Casa de Misericórdia como era antigamente

Santa Casa de Misericórdia como é durante o dia

Santa Casa de Misericórdia como é durante o dia

Santa Casa de Misericórdia como ficou com a intervenção.

Santa Casa de Misericórdia como ficou com a intervenção.

Compartilhe com os amigos!
7Shares

Sobre Marcus Pessoa

Sou o idealizador do No Amazonas é Assim. Em meu blog escrevo sobre Marketing Digital, Conteúdos Criativos, Empreendedorismo, Manaus de Antigamente além de dar minhas opiniões sobre Política e outras coisas mais.
Comentários
© Copyright 2013-2019, Todos os Direitos Reservados