Pitacos

31mar

No meio de uma crise sanitária, Bolsonaro cava mais uma crise, agora com as forças armadas!

Ano passado Bolsonaro tentou interferir indevidamente na Polícia Federal fazendo-a de puxadinho do Governo no intuito de frear a investigação contra seu filho. De acordo com o Ministro da época, Bolsonaro queria trocar o superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro (Carlos Henrique Oliveira), o diretor-geral (Maurício Valeixo) e senão pudesse, trocaria o próprio ministro da Justiça… Assim aconteceu e ele tirou o Moro.

Leia Mais »

26mar

Entenda como um gesto de “OK” virou um gesto internacionalmente conhecido de supremacistas brancos!

Um gesto feito pelo assessor internacional da Presidência da República, Filipe Martins, reacendeu o debate sobre extrema direita, racismo e supremacia branca. Isso porque durante uma audiência pública no Senado na última quarta-feira (24). O movimento com as mãos feitas pelo Filipe Martins, durante o discurso do presidente do Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), remetia ao gesto típico de neonazistas. O gesto consciente foi feito exatamente em um momento em que Martins aparecia ao fundo da transmissão, na TV Senado.

Apesar de se assemelhar com o gesto internacional de “Ok”, a mão virada para baixo deu uma nova conotação para grupos extremistas e por isso foi adicionado recentemente a uma lista de símbolos de ódio.

O assessor, claro, negou que tenha feito isso. Se reservou a dizer que vai processar todo mundo e que ele estava apenas ajeitando a sua lapela.

O gesto com forma arredondada entre o indicador e o polegar, que também é um emoji popular, foi classificado como “uma verdadeira expressão da supremacia branca” pela Liga Antidifamação (ADL, na sigla em inglês), organização dos Estados Unidos que monitora crimes de ódio.

Nota-se abaixo, que Filipe Martins usou o mesmo gesto que um terrorista cristão neozelandês no tribunal ao ser condenado pelo homicídio de 51 pessoas. Pode ser que seja apenas coicidência, ou, sabendo o meio que transita Filipe o gesto tenha sido claro o suficiente.

Terrorista cristão neozelandês também fez gesto ao ser condenado pelo homicídio de 51 pessoas

Leia Mais »

16mar

Quem chamar Bolsonaro de Genocida será processado?

Em 04 de junho de 2020, O presidente Jair Bolsonaro afirmava que “liberdade de expressão tem que valer para todo mundo”. A declaração ocorreu em resposta a um apoiador que, na porta do Palácio da Alvorada, disse que o mandatário deveria processar críticos que se referem a ele como “genocida”.

“Se o cara me chama de fascista por exemplo e eu processo, não acontece nada. Se eu chamo ele de fascista, levo R$ 20 mil no ombro. Não adianta, minha taxa de sucesso é próxima de zero. E outra coisa: se é liberdade de expressão, tem que valer pra todo mundo”, respondeu Bolsonaro. A fala foi transmitida no perfil do presidente no Facebook.

As coisas mudaram em 2021, e isso ficou muito acentuado desde que o deputado federal bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ) foi preso pela Polícia Federal (PF) na noite de 16/02, muita coisa rolou e principalmete, abriu-se como previsto uma janela para que todos se controlassem nos discursos acalorados para não sofrerem sanções das leis. O parlamentar se envolveu em uma polêmica ao atacar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e além disso já era investigado no inquérito que mira o financiamento e organização de atos antidemocráticos em Brasília. Em junho, ele foi alvo de buscas e apreensões pela Polícia Federal e teve o sigilo fiscal quebrado por decisão do ministro Alexandre de Moraes. Em depoimento, o parlamentar negou produzir ou repassar mensagens que incitassem animosidade das Forças Armadas contra o Supremo ou seus ministros.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse no último 08/03 que considera “um crime” ser chamado de genocida devido à situação da pandemia de coronavírus no Brasil.

Como uma forma de retrucar, Carlos Bolsonaro processou Felipe Neto e Bruna Marquezine por chamar Bolsonaro de Genocida. Leonardo Rodrigues de Jesus, o Léo Índio, primo dos filhos do Bolsonaro e amigo íntimo do Carlos Bolsonaro processou o canal do YouTube Galãs Feios que fez um vídeo humorístico sobre sua vida há dois anos atrás. Twitter suspendeu a conta do professor e militante do PSOL Daniel Cara também após chamar Bolsonaro de genocida e Eduardo Bolsonaro processou o prof. Paulo Ghiraldelli Jr., filósofo social-progressista, autor do livro, A Filosofia Explica Bolsonaro.

O que eles têm em comum? Ofensas à família Bolsonaro.

Leia Mais »

11mar

A Formiguinha e o Pote de Mel

Certa vez havia um grupo de formiguinhas cujo alvo era alcançar um pote de mel que estava no ponto mais alto do armário da cozinha. O caminho a percorrer era muito difícil; cheio de curvas árduas e dificuldades mil.

Todas elas colocavam muitas objeções sobre o porquê jamais atingiriam o pote de mel. Centenas de formigas até tentaram, mas nunca conseguiram.

Nisso apareceu, mais uma formiguinha disposta a alcançar o pote de mel. As demais formigas, ficaram ouriçadas, com a audácia dessa formiguinha e começaram a dar conselhos :

A Formiguinha e o Pote de Mel

A Formiguinha e o Pote de Mel

Leia Mais »

28fev

Documentário sobre a família da prodigiosa violinista Ária Paraense Ramos

No sábado (27) a noite ficou disponível o Documentário ‘Sete Notas’, do produtor cultural, fotojornalista e artista visual Tácio Melo, que narra a história da ‘Família Ramos’ em Manaus. A caçula da família Ramos era à Ária Paraense Ramos, ou simplesmente, Ária Ramos, que tocava seu violino e encantava à todos no início do século, bem no auge do período áureo da borracha, entre os anos de 1877 e 1940, e que acabou assassinada durante uma apresentação em um baile de carnaval em Manaus em 17 de Fevereiro de 1915, com apenas com 18 anos e meio. Hoje, seu mausoléu no Cemitério São João Batista chama a atenção de todos.

O mais incrível é entender que toda a família possuía uma forte ligação com a música, história e desenvolvimento cultural e artístico da cidade de Manaus e o documentário mostra exatamente isso através de uma série de convidados como pesquisadores e os próprios familiares portugueses, que revelam, inclusive, o violino original da pequena Ária Ramos que está passando de geração em geração mantendo a história viva.

Documentário 'Sete Notas' / Foto : Reprodução Documentário 'Sete Notas'

Documentário ‘Sete Notas’ / Foto : Reprodução Documentário ‘Sete Notas’

Leia Mais »

© Copyright 2013-2021, Todos os Direitos Reservados
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com