Traffic Calming – Estratégias para Acalmar o Trânsito

Uma das medidas adotadas para reduzir os riscos dos acidentes de trânsito é o controle da velocidade. De acordo com o Manual de Segurança Viária publicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2008, os pedestres, ciclistas e motociclistas são agentes vulneráveis e têm suas chances de sobrevivência reduzidas quando são atropelados ou colidem com um carro em velocidade igual ou superior a 50 km/h. Já as chances de sobrevivência aumentam se o veículo trafega a menos de 30 km/h.

Uma alternativa para reduzir o limite de velocidade utilizada nas vias da Alemanha, Estados Unidos, Canadá, Bélgica, Holanda e Reino Unido e que traz bons resultados, é a implantação do traffic calming, um conjunto de medidas que inclui a adaptação do volume, velocidade e comportamento do tráfego, para que as ruas sirvam a todos e não apenas aos carros.

Reduzir a velocidade dos carros pode incentivar pedestres e ciclistas a se deslocarem, esse é o principal motivo para diversas cidades estarem utilizando o Traffic Calming.

Ao invés de aplicar multa na população, porque não trabalham de forma efetiva? É o que mais me questiono. Talvez, seja a hora de termos uma cidade inteligente e que priorize a vida.

O Traffic Calming tem sido visto como uma das possibilidades de enfrentar tais problemas de maneira eficiente. O Traffic Calming surgiu no fim dos anos 60, quando os moradores de uma pequena cidade na Holanda decidiram reduzir o fluxo de veículos, tornando as ruas lugares de convivência entre ciclistas, pedestres e veículos. Depois, o sistema foi adotado em outros países europeus e nos Estados Unidos, com desenvolvimento de ações como estreitamento de vias, faixa elevada para travessia de pedestres, chicanes (curvas artificiais), pavimento de alerta diferenciado com cor e/ou material, rotatórias e sinalização específica.

As lombadas do tipo traffic calming construídas recentemente na cidade de Muriaé - MG fonte: Gazeta de Muriaé

As lombadas do tipo traffic calming construídas recentemente na cidade de Muriaé – MG fonte: Gazeta de Muriaé

O Traffic Calming é uma estratégia que poderia perfeitamente ser utilizada em Manaus, afinal de contas se designa a aplicação através de engenharia de tráfego, de regulamentação e de medidas físicas, desenvolvidas para controlar a velocidade e induzir os motoristas a um modo de dirigir mais apropriado à segurança e ao meio ambiente. Além disso, podem ser empregados rapidamente.

Agentes de trânsito sinalizam os pedestres que desejam atravessar com bandeiras de cor de alta visibilidade (laranja, amarelo, fucsia..)

Agentes de trânsito sinalizam os pedestres que desejam atravessar com bandeiras de cor de alta visibilidade (laranja, amarelo, fucsia..)

Os materiais para pavimentação são de cores e texturas diferenciadas; o mobiliário urbano, a vegetação e o paisagismo são utilizados para valorizar a paisagem e a identidade cultural.

A Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) começou a implantar travessias elevadas de pedestres (traffic calming) na Avenida Presidente Itamar Franco (antiga Independência). O equipamento, que consiste em uma lombada transversal de coloração diferenciada, tem os objetivos de facilitar e dar mais segurança à travessia de pedestres, sobretudo aqueles com limitações de locomoção, bem como inibir o excesso de velocidade dos veículos. Fonte : Prefeitura de Juiz de Fora - MG

A Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) começou a implantar travessias elevadas de pedestres (traffic calming) na Avenida Presidente Itamar Franco (antiga Independência). O equipamento, que consiste em uma lombada transversal de coloração diferenciada, tem os objetivos de facilitar e dar mais segurança à travessia de pedestres, sobretudo aqueles com limitações de locomoção, bem como inibir o excesso de velocidade dos veículos. Fonte : Prefeitura de Juiz de Fora – MG

Além de acalmar o trânsito, esse tipo de inovação poderia aumentar a segurança e o bem-estar de outros usuários das estradas, especialmente os pedestres. Além disso, eles também podem fornecer um benefício enorme para os ciclistas, desde que feito corretamente.

Chicanes com ciclovias

Chicanes com ciclovias

Então, porquê não se adotar tais medidas para acalmar o tráfego de Manaus?

Primeiro, que Manaus precisaria ter uma política pública séria bem definida para a mobilidade humana, que valorize as pessoas e não os carros, o que seria inédito numa cidade engolida pelos veículos motorizados de todos os tipos, tamanhos, anos e modelos.

Depois, resta saber se o poder público está a fim ou tem de coragem de comprar a briga com os motoristas, deixando bem claro que as pessoas e os veículos não motorizados, especialmente as bicicletas, terão preferência e prioridade.

Questões de uso e ocupação do solo, mobiliário urbano, mudanças de engenharia de tráfego, ações preventivas e educativas de trânsito para uma nova cultura voltada para as pessoas e não para os veículos, tudo isso conta.

Comentários

Sou manauense, graduado em Design de Interface Digital, pós-graduado em Marketing, Propaganda e Publicidade pela Laureate International Universities e mestrando em Design da Comunicação na Politecnico di Milano - Itália. Sou o idealizador do No Amazonas é Assim e recebi o Prêmio Top Empreendedor nas Américas, além da Comenda da Cruz do Reconhecimento do Mérito do Empreendedorismo e a Cruz do Mérito da Amazônia, ambas as comendas outorgadas pela pela Câmara Brasileira de Cultura. Me interesso por Marketing Digital, Mídias Sociais, Branding, Gestão de Conteúdos Web, Turismo Cultural, Manaus de Antigamente além de Políticas Criativas.