Se faz “renovação política” com disputa entre Eduardo Braga e Amazonino Mendes?

Você consegue imaginar, que uma disputa de Governador “suplementar” possa ser ter entre as principais lideranças Eduardo Braga (PMDB) de um lado e Amazonino Mendes (PDT) do outro?

Ao que tudo indica, as duas chapas mais fortes do pleito de 2017 para “governador tampão” devem ficar entre a provável chapa do senador Eduardo Braga (PMDB) tendo como vice o deputado federal Artur Bisneto (PSDB) e do outro lado, uma provável chapa formada pelo Amazonino Mendes (PDT) e o Marcelo Ramos (PR).

Não são descartadas a possibilidade de Rebecca Garcia (PP) e do vereador Wilker Barreto (PHS) como steps da primeira chapa, bem como não são descartadas a participação do deputado estadual Josué Neto (PSD) e do deputado federal Silas Câmara (PRB) como step na segunda chapa.

Nem os constantes problemas atuais de saúde do senador Eduardo Braga (Eduardo Braga chegou a divulgar que estava com tumor na bexiga)  e nem os esquemas de corrupção ao qual ele e seu vice Omar Aziz (PSD) parecem importar à população desatinada. Afinal, quem não soube que a os ex-executivos da construtora Andrade Gutierrez investigados na Operação Lava Jato revelaram, em delação premiada, que pagaram propina aos ex-governadores do Amazonas Eduardo Braga (PMDB) e Omar Aziz (PSD), que, atualmente, são senadores pelo estado.

Será que o pessoal acha que isso é o correto? Precisamos entender de uma vez por todas que o errado é errado mesmo que todo mundo esteja fazendo. O certo é certo mesmo que ninguém esteja fazendo.

Sobre o ex-governador e ex-prefeito Amazonino Mendes, nem a sua saúde fragilizada que por diversas vezes quase o matou enquanto prefeito ( sendo internado diversas vezes em São Paulo e sem tem previsão de alta), fazendo com que ele se afastasse frequentemente da prefeitura de Manaus e entregando a cidade na mão de quadrilheiros , afinal, quem não lembra do caso Souza? (Fausto Souza, Carlos Souza, Wallace Souza e Rafael Souza, lembra?).

Na ocasião, vale lembrar que o vice-prefeito de Manaus, Carlos Souza, chegou a ser preso por associação ao tráfico de drogas, formação de quadrilha e ligação entre diversos assassinatos, já que os três “Irmãos Coragem” participavam do mesmo programa miserabilista, “Canal Livre”, que era usado, com o auxílio da alta cúpula da Inteligência da Polícia Militar do Amazonas para realizar seus crimes, mas , como nem tudo faz sentido em Manaus, Carlos Souza foi colocado em liberdade oito dias depois.

Aliás, nada parece fazer muito sentido nesses últimos dias. Será que o Amazonas está pensando mesmo que é hora de fazer o relógio retroceder?

Por enquanto são só especulações. Aguardemos o fim das reuniões que tentarão definir os grupos que disputarão a eleição suplementar e consequentemente que definirá o substituto do governador cassado José Melo.

Há tempos “pai e filho” estão se digladiando pelo poder.  Amazonino acusou Eduardo Braga de ter endividado o estado do Amazonas para construir obras a fim de se eleger, o senador Eduardo Braga (PMDB) rebateu as críticas do ex-aliado; de acordo com o parlamentar, “Amazonino cometeu um crime gravíssimo no final da carreira política dele. Distribuiu moto-serra, cometeu crime ambiental e ainda acabou com a polícia. Você imagina um governador acabar com a polícia? Isso é um ditador. O Amazonino se supera, pois como governador conseguiu acabar com a polícia, dizer que médico era que nem sal e tinha em toda esquina, além de, durante um debate com uma senhora do povo, dizer ‘então morra’. Isso é ser ditador”, declarou.

#Oremos

Amazonino Mendes e Eduardo Braga se merecem, o povo não.

Meme sobre a famosa frase dita por Amazonino Mendes em seu último mandato à uma paraense, conterrânea do Eduardo Braga.