O Café-Bar mais tradicional de Manaus : O Café do Pina

Situado na Praça da Polícia, o Café do Pina é um dos bares e cafés mais tradicionais da cidade, e possui até uma confraria. O Café do Pina foi inaugurado em 03/05/1951 e tradicionalmente faz parte da história de Manaus. Nos primórdios, o Café do Pina ou Pavilhão São Jorge, estava localizado originalmente ao lado do Quartel da Polícia Militar, na praça Heliodoro Balbi.

Pavilhão São Jorge ou Café do Pina, 1976

Pavilhão São Jorge ou Café do Pina, 1976

Em outro tempo, em 1976, quando Jorge Teixeira era prefeito, o Pavilhão São Jorge (alcunhado de Café do Pina) original foi demolido. Como recompensa, a prefeitura construiu na então praça Roosevelt outro prédio.

O histórico Café do Pina, na praça da Polícia

O histórico Café do Pina, na praça da Polícia

Dez anos depois, no entanto, ao tempo do prefeito Manoel Ribeiro, a prefeitura cedendo aos apelos de tantos reconduziu o café à proximidade do local original. Aquela construção sem nenhuma adjetivação que, ano passado, a reforma do Palacete Provincial botou abaixo.

Pavilhão São Jorge ou Café do Pina, quando ainda estava localizado bem ao lado do Quartel da Policia Militar. Foto: Luiz Vasconcelos – A Critica – 04.09.2000

Pavilhão São Jorge ou Café do Pina, quando ainda estava localizado bem ao lado do Quartel da Policia Militar. Foto: Luiz Vasconcelos – A Critica – 04.09.2000

O atual Café do Pina é frequentado por aposentados, intelectuais, turistas, comerciários e empresários, o local está repleto de fotografias da Manaus antiga, com uma decoração estilo década de 50 – serve um excelente “Café Regional”, além de encontrarmos todos tipos de cafés – Brisa da Tarde, Matinê, Bela Morena, Moreninha e do famoso Pina Fly, uma mistura de café gelado, whisky, creme de leite, licor de cacau, chantily e cereja – chique, não!

Praça Heliodoro Babi Roosevel Gonçalves Dias Café do Pina atualmente

Depois da revitalização do Palacete da Província, o Café do Pina se mudou para outro local na Praça Heliodoro Balbi, sendo agora, na frente da rua Rui Barbosa, no local conhecido como Coreto do Pina (Foto: Reprodução/Internet)

O saudoso Senador Jefferson Peres foi um dos intelectuais amazonenses que presenciou a inauguração do Café do Pina e fez o seguinte relato: “Em 1950 tinha início uma nova década e, também, a construção de um barzinho, sem nada de especial, mas que iria marcá-la profundamente. O local era um canteiro triangular, em frente ao Guarany, onde havia um antigo chafariz desativado e dois postes de sustentação da tela na qual se projetavam filmes ao ar livre. Ao se erguerem os tapumes, correu o boato de que seria construído um posto de gasolina. A novidade não agradou os ginasianos, que ensaiaram um movimento de protesto e ameaçaram depredar a construção. Pressionado, o então prefeito Chaves Ribeiro aconselhou o proprietário a acelerar as obras, a fim de criar o fato consumado. Diante disso, foi abandonado o projeto original, de forma circular, por outro mais feio, retangular, que pôde ser construído em tempo recorde. O êxito foi imediato e se deveu a uma conjugação de fatores. Em primeiro lugar, sua localização, nas vizinhanças de dois cinemas, três colégios, um quartel, e mais, da então concorridíssima Praça da Policia; segundo a excelência do seu café, talvez o melhor da cidade; e finalmente, a simpatia do proprietário, o português José de Brito Pina, extrovertido e conversador, que em pouco tempo chamava cada um dos frequentadores pelo nome. Batizado oficialmente de Pavilhão São Jorge, o barzinho era conhecido popularmente por Café do Pina e, mais tarde, Republica Livre do Pina”.

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovou na segunda-feira (9/05/16) o Projeto de Lei do vereador Mário Frota que torna a marca Café do Pina como Patrimônio Imaterial da Cidade de Manaus. O Café do Pina, localizado na Praça Heliodoro Balbi – também conhecida como Praça da Polícia – foi inaugurado no dia 3 de maio de 1951 e hoje faz parte da história da cidade de Manaus por abrigar movimentos culturais e políticos como o Clube da Madrugada e o Projeto Jaraqui.

Comentários
Sou manauense, graduado em Design de Interface Digital, pós-graduado em Marketing, Propaganda e Publicidade pela Laureate International Universities e mestrando em Design da Comunicação na Politecnico di Milano - Itália. Sou o idealizador do No Amazonas é Assim e recebi o Prêmio Top Empreendedor nas Américas, além da Comenda da Cruz do Reconhecimento do Mérito do Empreendedor, ambos pela pela Câmara Brasileira de Cultura. Me interesso por Marketing Digital, Mídias Sociais, Branding, Gestão de Conteúdos Web, Turismo Cultural, Manaus de Antigamente além de Políticas Criativas.