Dança das cadeiras e o fim da janela partidária nas eleições de 2018 no Amazonas

Eleição de 2018 está chegando! Faltam praticamente 6 meses! Porém, essa semana é crucial, pois até o  dia 07 de abril (seis meses antes da eleição) é a data limite para desincompatibilização de ocupantes de cargos públicos que desejam ser candidatos. É nessa hora que você vê quem vai realmente disputar eleição, ou mesmo, quem vai ser posto como “plano B” caso as alianças não se confirmem.

A política é a arte de governar ,de gerir o destino da cidade.etimologicamente politica vem de polis

A política é a arte de governar ,de gerir o destino da cidade.etimologicamente política vem de polis

Como a eleição no Amazonas será para a vaga de 2 senadores, 24 deputados estaduais, 8 deputados federais, além da cadeira do governador, muita gente está interessada nessas vagas e aqui é a hora que se mostra de fato quem é quem e quem irá disputar a eleição.

Muitos candidatos iniciantes também sonham com essas vagas e fazem o seu dever de casa, um tanto despreocupados com essa corrida eleitoral e término da janela partidária, pois estes já se definiram lá atrás, quando começaram a buscar apoio dos seus amigos, familiares e grupos.

Alguns secretários estaduais já deixaram seus cargos, como o caso da secretária (agora ex) Estadual de Esporte, Juventude e Lazer, Janaína Chagas que deverá disputar a eleição, outro foi o deputado estadual Bosco Saraiva que deixou de ser Secretário de Segurança Pública e também terá de renunciar ao cargo de vice-governador o que o fará voltar para a Assembleia Legislativa do Estado (Aleam).  Na esfera municipal, tivemos a saída do deputado federal Arthur Bisneto que deverá anunciar sua saída da Casa Civil nesta quinta-feira e a saída do Marcos Rotta, vice-prefeito de Manaus, que embora não figure como pré-candidato às eleições deste ano, mas vai se desincompatibilizar da Secretaria Municipal de Infraestrutura para ser opção, caso seja chamado.

Enfim, essas saídas de cargos, a priori, só interessa à “gente grande” e caciques políticos que farão troca de “mercadorias” em busca de alianças. Os donos dos partidos, seguem negociando até os últimos minutos, e isso gera diversas especulações.

Os irmãos Lins (Belarmino e Átila) estavam correndo da sala para cozinha, afinal, eles historicamente, só participam da eleição no time “da casa”, ou seja, na base governista, independente de orientação religiosa, moral ou política.  Isso fez com que eles estivessem em vários partidos ao longo desses 23 anos de mandatos, mas com destaque recente para o MDB (ex-pmdb), no PSD, no PROS e esta eleição estavam credenciados para ir para o PDT, porém, surpreendentemente, eles se filiaram no PP (Partido Progressista) e a justificativa que o Átila Lins deu foi “Vou para o PP por puro ajuste político, além de ver no partido uma grande potência. Hoje, o PP é a segunda maior bancada na Câmara dos Deputados, com 52 parlamentares, perdendo apenas para o PT. Também comanda três ministérios com recursos e bastante capilaridade: o Ministério das Cidades, da Saúde e da Agricultura, além de presidir a Caixa Econômica Federal. É claro que terei condições de ajudar muito o meu estado do Amazonas”.

Na verdade, o parlamentar vai preencher um vácuo deixado pela deputada federal Conceição Sampaio, que está deixando o PP para ir para o PSDB, do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto. E como Rebecca Garcia deve concorrer a um cargo majoritário, nas eleições de 2018 – ao governo, a vice-governadora ou a uma das duas vagas ao Senado – Átila Lins terá todo o espaço político para concorrer a mais um mandato de deputado federal. O 11º de sua carreira.

A expectativa agora gira em tornos de outras trocas, afinal, na administração que até o vice-governador já pulou o barco e que ninguém faz questão de sair na foto, tudo pode acontecer.

É meus amigos… Como é possível ver, o que menos importa para os nossos políticos é a “ideologia partidária”. e o que mais importa é “se manter no poder” e para isso eles estão dispostos a qualquer coisa, inclusive, trocar da extrema direita para a esquerda, como o caso do deputado estadual Platiny Soares que viu puxarem seu tapete no final da semana passada.

Aliás, essa troca é só o primeiro passo, depois seguirão as conversas para a composição eleitoral e na última eleição, teve político que trocou estrutura por postura e até se ajoelhou no milho.

Mas aqui fica uma alerta: “O gigante acordou e até os mais preguiçosos vem abrindo os olhos.” Nós, cidadãos, precisamos nos posicionar, aprender que é preciso participar, discutir, apresentar ideias e apoiar e cobrar .

"O preço a pagar pela não participação na política é seres governado por quem é inferior " Platão

“O preço a pagar pela não participação na política é seres governado por quem é inferior ” Platão

DEIXE SEU COMENTÁRIO AQUI!

Sou manauense, graduado em Design de Interface Digital, pós-graduado em Marketing, Propaganda e Publicidade pela Laureate International Universities e mestrando em Design da Comunicação na Politecnico di Milano - Itália. Sou o idealizador do No Amazonas é Assim e recebi o Prêmio Top Empreendedor nas Américas, além da Comenda da Cruz do Reconhecimento do Mérito do Empreendedorismo e a Cruz do Mérito da Amazônia, ambas as comendas outorgadas pela pela Câmara Brasileira de Cultura. Em meu blog, escrevo sobre Marketing Digital, Mídias Sociais, Branding, Gestão de Conteúdos Web, Turismo Cultural, Manaus de Antigamente além de Políticas Criativas.