Aprenda o bê-a-bá dos anúncios no Facebook

Leia o resumo da palestra de Eduardo Villalba, líder de soluções para clientes na América Latina, sobre anúncios na maior rede social do mundo e aprenda o bê-a-bá dos anúncios no Facebook.

Facebook dá o bê-a-bá dos anúncios

Facebook dá o bê-a-bá dos anúncios

Ocorreu na última terça-feira (18) o primeiro Facebook Day no Brasil, um encontro voltado para jornalistas que discutiu assuntos como mobilidade, publicidade, interatividade com veículos noticiosos e privacidade na maior rede social do mundo. Tudo foi abordado por meio de painéis com executivos do próprio site de Mark Zuckerberg.

Só no Brasil, dos 83 milhões de usuários do Facebook, mais de 53 visitam a rede todo dia. Com celulares, este número atinge a casa de 30 milhões. “É uma plataforma que tem um alcance que nenhuma outra tem”, afirma Villalba.

Para ele, o mais importante antes de começar uma campanha no Facebook é definir qual o objetivo de negócio do anunciante e quais resultados ele quer obter. O motivo é simples: definindo o objetivo você pode segmentar sua campanha de maneira mais eficiente.

Em relação aos formatos, cada meta irá pedir um. Se você for um e-commerce, por exemplo, talvez o melhor não seja dar preferência para uma foto patrocinada e sim um link patrocinado.

“Se eu fizer um anúncio de venda online e colocar um produto no page post de foto, este anúncio vai ampliar a imagem. O internauta tem que ter duas ações. Na opção com link isso não acontece”, explica Villalba.

Já no momento de segmentação, as possibilidades do Facebook são diversas. Se você quer vender produtos para jovens que utilizam iPhone, é possível. Se você quer anunciar para idosos que utilizam Android, também é possível. “A gente não direciona anúncios específicos para uma pessoa, mas sempre para um grupo de interesse”, diz o executivo.

Imagine que sua empresa quer vender celulares para usuários de PCs. É possível direcionar o anúncio para atingir apenas estes internautas, por exemplo.

Na criação da campanha, também é possível verificar, por meio de um termômetro que o próprio Facebook exibe, se ela é mais ampla ou mais específica. Se for mais ampla, o termômetro fica amarelo, se for mais focada, ficará vermelho.

Villalba lembra que se a campanha for bem segmentada, o anunciante irá gastar menos, veiculando uma quantidade menor de anúncios, mas “para as pessoas certas”.

Fique atento para não cometer erros básicos, como segmentar anúncios para ganhar mais likes para usuários que já são fãs da sua página.

Entre os cases de sucesso citados pelo executivo, há o da L’Oréal. A marca decidiu focar suas campanhas para pessoas que já curtiam a página. “O fã da página tende a interagir mais”, diz o executivo. O resultado? Um aumento de 22% nas vendas entre os fãs.

Perguntando sobre as recentes mudanças de layout e se elas aumentaram a interação com os ads, Villalba diz que ainda é cedo para dizer. Questionado sobre a chegada dos anúncios em vídeo para o Facebook Brasil, o executivo afirmou que ainda não há informações.

Para finalizar, Villalba sugeriu a visita periódica à fanpage Facebook Para Negócios. É lá que a maior rede social do mundo dá dica para as empresas que estão na rede. Clique aqui para acessá-la.

Fonte : Adnews

DEIXE SEU COMENTÁRIO AQUI!

Sou manauense, graduado em Design de Interface Digital, pós-graduado em Marketing, Propaganda e Publicidade pela Laureate International Universities e mestrando em Design da Comunicação na Politecnico di Milano – Itália. Sou o idealizador do No Amazonas é Assim e recebi o Prêmio Top Empreendedor nas Américas, além da Comenda da Cruz do Reconhecimento do Mérito do Empreendedorismo e a Cruz do Mérito da Amazônia, ambas as comendas outorgadas pela pela Câmara Brasileira de Cultura. Me interesso por Marketing Digital, Mídias Sociais, Branding, Gestão de Conteúdos Web, Turismo Cultural, Manaus de Antigamente além de Políticas Criativas.