Sobre a vinda do Papa Francisco ao Brasil

Papa Francisco visitará o Brasil e os custos assustam os ateus

Papa Francisco visitará o Brasil e os custos assustam os ateus e os crentes

No início dessa semana saiu noticiado no jornal do “O Globo” uma matéria interessante sobre os investimentos em segurança nacional para a vinda do papa Francisco em julho, durante a Jornada Mundial da Juventude. Porém, algumas outras páginas republicaram de maneira tendenciosa da seguinte forma.

[hana-code-insert name=’Google’ /]

O papa Francisco estará visitando o Brasil no mês de julho quando participará da 26ª Jornada Mundial da Juventude. A primeira visita do papa ao país vai custar R$118 milhões aos cofres públicos segundo noticiou o jornal “O Globo”.

Esse dinheiro virá do governo federal, municipal e estadual. O Federal gastará R$62 milhões, quase metade desse valor será apenas para ações de segurança. O governo estadual gastará R$28 milhões e o municipal também desembolsará R$28 milhões para receber o pontífice.

O jornal diz que as autoridades justificam os gastos com a quantidade de pessoas que devem participar do evento. A expectativa é reunir milhões de pessoas na capital fluminense durante os seis dias de eventos.

A Jornada Mundial da Juventude vai acontecer entre 23 e 28 de julho.

O que acontece é que as pessoas editam as notícias como bem entendem. Na própria noticia vem os seguintes pontos que devem ser levados em consideração:

[hana-code-insert name=’Google2′ /]

  1. O governo federal vai instalar baterias antimísseis no Rio durante a visita do Papa Francisco, em julho. O arsenal, que também foi usado durante a Rio+20, quando mais de 100 chefes de Estado passaram pelo Rio, faz parte de um plano de combate ao terrorismo que o governo está preparando para proteger a região onde será realizada a 26ª Jornada Mundial da Juventude, em Guaratiba.
  2. Os gastos com defesa estão orçados em cerca de R$ 27,5 milhões. Desse total, R$ 26,3 milhões serão gastos em custeio, dinheiro para deslocamento de tropas, compra de combustível e aluguel de banheiros químicos, por exemplo. O restante, R$ 1,2 milhão, será para investimento como treinamento de pessoal e aquisição de programas de informática.
  3. O Ministério da Defesa argumenta que os investimentos deixarão uma herança que será usufruída pela população. Parte dessa verba será empregada na compra de equipamentos de uso permanente das Forças Armadas. Com a vinda do Papa, serão adquiridos programas de defesa cibernética, munição para armas não letais e material de primeiros socorros.

O auê que se cria, é que as pessoas acham que será dinheiro jogado fora. Pura inocência! Vocês acham que o Brasil seria capaz de investir 118 milhões de reais e não ter nada em troca? Vocês tem certeza que são brasileiros mesmo?!

Quem trabalha na organização do evento pelo governo justifica os gastos lembrando o caso de Madri, sede da jornada em 2011, quando 2 milhões de peregrinos se reuniram na capital espanhola. Os gastos do governo também ultrapassaram R$ 100 milhões, mas a arrecadação gerada pelos jovens no país superou as despesas em 200%.

A vinda dele está sendo custeada pela igreja católica, justamente com o dinheiro da Jornada Mundial da Juventude, aliás, esse valor que foi noticiado é para proteger um chefe de Estado, e já faz parte de um Plano Nacional de Segurança Contra Terrorismo.  Esse plano está em evolução constante, foi usado no Rio+20, foi usada na Copa das Confederações, será usado na Jornada Mundial da Juventude e além da Copa do Mundo e das Olimpíadas.

O papa Francisco não vem à passeio pro Brasil, ele vem evangelizar. Você pode não aceitar, é um direito seu, mas a população brasileira é majoritariamente cristã (87%), sendo sua maior parte católica (64,4%).

Com a vinda do papa ao Brasil, virá outros católicos do mundo inteiro também. o papa Francisco lidera cerca de 115 milhões de católicos (ou seja, mais de um sexto da população mundial e mais da metade de todos os cristãos ), distribuídos principalmente na Europa e na América.

Os hotéis no Rio de Janeiro já estão todos lotados, isso significa retorno financeiro para a cidade, estado e nação, retorno de infraestrutura, retorno de segurança e retorno principalmente com turismo, além de um país com mais amor religioso e mais fé!

E pra concluir a seguinte lista de argumentos.

  1. 64% dos brasileiros são católicos que pagam 4 meses de impostos. Nossos impostos como católicos está custeando.
  2. A vinda do papa é custeada pela inscrição da jornada.
  3. Segurança é mais que obrigação do governo, afinal 75% jornada são estrangeiros, logo o governo deve garantir a segurança deles.
  4. TODO PAPA É, ALÉM DE LÍDER MÁXIMO DOS CATÓLICOS, CHEFE DE ESTADO E DE GOVERNO. Portanto é dever civil de todo Estado que acolhe o Papa (enquanto Rei) oferecer-lhe a segurança máxima para sua vida, assim como é mesmo dever oferecer a QUALQUER OUTRO que faça visita oficial ao país., não é preciso ser inteligente para ter este conhecimento.
  5. Além do mais os ganhos com a vinda do Papa ao País será em torno de mais de R$ 300 milhões. Em 2011 quando Obama veio ao Brasil foi gasto 120 milhões por DIA, sem lucros. Estranho né? E isso ninguém critica.
  6. Não há nenhum investimento do governo na Jornada. Entenda, o investimento do governo é na segurança do papa como Chefe de Estado e líder espiritual. Os Peregrinos que vêm serão acolhidos em Casas de Família, em alguns alojamentos públicos como casas de festa, escolas particulares e escolas estaduais. Nessas, toda a responsabilidade será da Paróquia que estiver na sua ‘coordenação’, não havendo nenhuma participação dos órgãos governamentais em limpeza ou manutenção.
  7. O Papa ficará hospedado no Sumaré, que é mantido pela Arquidiocese do Rio de Janeiro.
  8. Todos os gastos da Jornada estão sendo custeados pelo próprio Instituto Jornada Mundial da Juventude, por meio de contribuição dos católicos, voluntários e Peregrinos, que pagaram pela inscrição e ainda contribuíram com um Fundo de Solidariedade, que está destinado a colaborar na construção de toda a Jornada.

O dinheiro que será gasto pelos governo Federal, Estadual e Municipal com a vinda do Papa ao Brasil para a JMJ RIO 2013 será investido na melhoria da segurança, transporte e infraestrutura. Ao invés dos governos estarem reclamando eles estão “adorando” pelo fato de que isso irá melhorar o transporte do Rio (que é precário), a segurança (como a instalação de UPP’S nas favelas) e o mais importante (para os governos): IRÁ AUMENTAR A ECONOMIA E O TURISMO tanto no Estado quanto na cidade do Rio de Janeiro.

Quantos jovens (não só) irão querer voltar para o Rio de Janeiro? Quanto os jovens não irão gastar na cidade? Por exemplo, uma pesquisa feita disse que DURANTE DA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE os restaurantes ganham em 5 dias o que eles ganhariam em 5 meses. A Igreja irá arcar com suas próprias despesas.

Até mesmo, a Arquidiocese do Rio contratou 2 mil seguranças particulares que serão pagos com o DINHEIRO DA IGREJA para a segurança dos peregrinos durante a Vigília e a Missa de Envio no Campus Fidei. Além disso, isso é “pouco” pelo que o governo terá que investir com a Copa do Mundo em 2014 e com as Olimpíadas em 2016.

A #JMJRio2013 não trará gastos para o Rio de Janeiro, mas apenas lucros . Olhemos para todo comércio, infra estrutura, hotelaria, restaurantes, lojas…e muito mais, que serão beneficiados. Assim foi em todos os países por onde passou a Jornada.

E que venha o papa evangelizar esse povo e tirar o capiroto desses que não sabem interpretar um texto.

Fontes : 2

DEIXE SEU COMENTÁRIO AQUI!

Sou manauense, graduado em Design de Interface Digital, pós-graduado em Marketing, Propaganda e Publicidade pela Laureate International Universities e mestrando em Design da Comunicação na Politecnico di Milano – Itália. Sou o idealizador do No Amazonas é Assim e recebi o Prêmio Top Empreendedor nas Américas, além da Comenda da Cruz do Reconhecimento do Mérito do Empreendedorismo e a Cruz do Mérito da Amazônia, ambas as comendas outorgadas pela pela Câmara Brasileira de Cultura. Me interesso por Marketing Digital, Mídias Sociais, Branding, Gestão de Conteúdos Web, Turismo Cultural, Manaus de Antigamente além de Políticas Criativas.